20/03/2023 18:18 | Cultura

Diteal lança exposição fotográfica em homenagem a músicos negros de Alagoas

Mostra contém 25 fotografias e ficará exposta no Café da Linda até 22 de abril


Mostra reúne nomes como mestre Uruba, Diogo Oliveira, Mãe Nani, Dinho Zampiere (foto), entre outros representantes pretos da música alagoana

Pablo de Luca


Ascom Diteal / Pablo de Luca

Para abrir a temporada de exposições no Café da Linda, no Foyer do Teatro Deodoro, a Diretoria de Teatros do Estado de Alagoas (Diteal) lança, na nesta quarta-feira (22), às 19h30, a mostra fotográfica “Músicos Negros em Alagoas”. A exposição ficará à disposição para visitas até 22 de abril.

 

Serão 25 fotografias, fruto do trabalho do percussionista Wilson Santos junto ao fotógrafo Pablo de Luca, responsável pela produção, desde a concepção até os ensaios. A mostra reúne nomes como mestre Uruba, Diogo Oliveira, Mãe Nani, entre outros representantes pretos da música alagoana.

Nani Moreno


“A arte sempre deixa qualquer ambiente melhor, e o Café da Linda tem a vantagem de ser um local agradável, por si só, e com uma ótima culinária. Então, já que é um lugar de encontro, reunião de pessoas, nada melhor do que ter arte decorando esse espaço. Essa mostra, em especial, é uma forma de reverenciar artistas que tanto fizeram e fazem pela música de Alagoas. Esse é um trabalho que já vinha sendo feito e que nesta gestão será reforçado, oportunizando que cada vez mais que artistas mostrem seu trabalho”, destacou Sandra Menezes, diretora-presidente da Diteal.

 

A mostra, que está na sua primeira edição, apresentará 25 fotografias no estilo Still, em preto e branco. “A produção musical em nosso Estado sempre foi próspera, e seus protagonistas, intérpretes, instrumentistas e compositores são verdadeiros guerreiros, considerados por muitos resistentes trabalhadores da cultura, na procura de fortalecer a identidade local. Reconhecê-los e evidenciá-los perante o grande público alagoano sempre será uma atitude justa e louvável”, disse Pablo de Luca.

Igbonan Rocha


Responsável pela curadoria, Wilson Santos disse que a ideia surgiu durante a pandemia, e a oportunidade de iniciar o projeto se deu graças a um edital de fotografia da Fundação Cultural Palmares, feito com tema livre e baseado na temática afro.

 

“Entrei em contato com Pablo que, prontamente, comprou a ideia. Primeiro, montamos uma estratégia para contatar todos esses músicos. Depois, analisamos o tempo de carreira e sua importância dentro da cultura alagoana, sem contar que a nossa ideia era democratizar o máximo possível, mesclando homens e mulheres”, disse Wilson Santos, que relatou a dificuldade que teve para equipar o número de homens e mulheres, bem como encontrar negros que tocassem instrumentos de música clássica.

 

“Para a Diteal, estar em parceria realizando esta exposição "Músicos Negros em Alagoas", retratando 25 músicos sob o olhar do consagrado Pablo de Luca e curadoria de Wilson Santos, é um "manjar" dos deuses, cheio de sabor, vigor e significados a ocupar as paredes do Café da Linda. Aguardamos sua visita, para juntos, adentrarmos numa só tacada, na história recente da música negra alagoana, em uma homenagem feliz a 25 protagonistas da cena musical de Alagoas”, comemora Alexandre Holanda, gerente artístico-cultural da Diteal.

Mãe Vera


Para abrilhantar a noite, haverá um pocket show com as participações de alguns homenageados, ao som dos batuques de Wilson Santos. Os músicos homenageados nesta 1° edição são Alex Marques, André Timbaleiro, Caco Vital, Dani Lins, Diego Oliveira, Dinho Zampieri, Djalma Santos, Emerson Ricardo, Everaldo Borges, Igbonan Rocha, Léo Monteiro, Letícia Sant’Ana, Luana Costa, Luiz de Assis, Mãe Vera, Nani Moreno, Nilton Souza, Oseas Monteiro, Rafaela Quintino, Sérgio Santana, Sidnei Sena, Uruba, Wellington Pinheiro, Wilson Santos, Ykson Nascimento.

Leia Também

Arena da Sesau em Arapiraca registra 6.066 atendimentos no Governo Trabalhando

Leia mais

Em Olho D'água, governador destaca geração de empregos a cada Creche CRIA inaugurada

Leia mais