16/02/2022 12:12 | InfraestruturaAssistência Social

Governo e ONU-Habitat discutem propostas para elaboração de uma política habitacional do Estado

Estratégias apresentadas foram desenvolvidas por meio de diálogo com a sociedade e visam equacionar necessidades habitacionais e urbanas

Márcio Ferreira


Assessoria

Após fazer uma rodada de diálogos com gestores municipais de Alagoas, movimentos sociais e setor imobiliário local sobre necessidades habitacionais, foi a vez de o Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos (ONU-Habitat) se reunir com o Governo do Estado para tratar do tema. Na articulação, que aconteceu nesta terça-feira (15), o ONU-Habitat apresentou as primeiras propostas para uma política habitacional que deve fortalecer a gestão dessa agenda e a implementação de ações inovadoras no segmento.

Na ocasião, o consultor e professor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (USP), Nabil Bonduki, apresentou um diagnóstico do setor habitacional de Alagoas, pontuando seus desafios e potencialidades, além de compartilhar propostas e estratégias de gestão e financiamento que podem ser adotadas pelo Executivo. 

“Temos feito todo esse processo de forma participativa, envolvendo a sociedade e os vários segmentos para que a gente possa consolidar uma política de Estado que não seja descontinuada e que traga um grande avanço para Alagoas”, comentou Bonduki. 

De acordo com a Analista de Programas do ONU-Habitat, Paula Zacarias, a expertise que o Governo de Alagoas já possui em ações e programas habitacionais e de desenvolvimento urbano, como o Vida Nova nas Grotas e o Minha Cidade Linda, é um dos pontos que favorecem essa articulação e a sustentabilidade de políticas públicas ligadas ao tema. 

“Estruturar essa experiência acumulada em um sistema, com diretrizes e propostas mais articuladas, é um grande passo que o Estado pode dar. Essas discussões são muito importantes para isso. Estamos fazendo um ciclo intenso de conversas e debates com diferentes atores e em breve iremos realizar um seminário aberto para validar as propostas”, afirmou. 

O projeto de diretrizes para uma política habitacional vem sendo realizado no âmbito do programa Visão Alagoas 2030, uma parceria entre o ONU-Habitat e o Governo do Estado que tem como foco a implementação de estratégias para um desenvolvimento urbano sustentável no território. 

“A proposta apresentada pelo Nabil é de grande importância, tanto na estruturação do governo, como dos projetos em si. Se conseguirmos implementar em Alagoas, ela vem para somar, fazendo com que ações habitacionais e de desenvolvimento urbano sejam mais assertivas”, pontuou a superintendente de Políticas de Habitação da Secretaria de Estado da Infraestrutura, Lorena Coimbra. 

Superintendente Especial de Transporte e Desenvolvimento Urbano de Alagoas, Andreia Estevam também participou da ocasião e compartilhou sua experiência e sugestões enquanto membro do Governo do Estado. “Momentos como esse são de grande importância para a discussão de políticas públicas que apontem diretrizes para o desenvolvimento urbano e habitacional dos municípios alagoanos e que podem, inclusive, ser viabilizadas inicialmente no nível metropolitano”, comentou.

A oportunidade também contou com a presença da equipe técnica do Instituto Pólis, parceiro do ONU-Habitat em Alagoas, e do projeto de cooperação implementado pela Agência em Belo Horizonte, favorecendo ainda mais o intercâmbio entre projetos e estados no que diz respeito ao tema da moradia adequada em assentamentos precários brasileiros.