22/11/2022 16:20 | Meio AmbienteDesenvolvimento Econômico

Semarh e Sedetur discutem políticas sustentáveis para Alagoas

Debate foi realizado nesta terça-feira (22), durante Fórum Alagoano de Mudanças Climáticas

Cecília Tavares / Ascom Sedetur

A adoção de medidas relacionadas a políticas sustentáveis foi o tema da IV Reunião do Fórum Alagoano de Mudanças Climáticas, promovido pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), na manhã desta terça-feira (22), no Centro Universitário Cesmac. O evento foi direcionado aos gestores da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur).

 

O superintendente de Energia e Mineração da Sedetur, Bruno Macedo, ministrou palestra sobre o panorama das energias renováveis no Estado. “É fundamental trazer o debate sobre mudanças climáticas para Alagoas, um estado que avança na adoção de políticas sustentáveis, com 88% de uso de energia renovável. Estamos nos destacando na produção de energia, através das biomassas da cana-de-açúcar e eucalipto. Além disso, temos investimentos em prospecção para parques solares, eólicos e termelétricas”, disse Bruno Macedo.

 

O evento contou ainda com exposição do secretário da Semarh, Gino César, que apresentou as ações do órgão em relação ao ambiente climático, bem como tratou da emissão de gases de efeito estufa em Alagoas, que constam no inventário apresentado pela Universidade Federal de Alagoas (Ufal).

 

Destaque

 

Referência em política sustentável, Alagoas fechou o ano de 2021 com 88% do uso energético proveniente de fontes renováveis, de acordo com dados do Balanço Energético de Alagoas (Beal) – 2022, publicado anualmente pela Sedetur. O percentual apresentado é superior ao dobro do número no Brasil, que atingiu 40% da utilização desse tipo de fonte de energia.

 

Além disso, o Estado alagoano ocupa o 6° lugar nacional em produção sucroenergética, consolidando-se na liderança Norte-Nordeste. Para realizar o levantamento, o Beal levou em consideração os principais tópicos de energia primária, como bagaço, melaço e caldo de cana, energia hidráulica, lenha, gás natural e petróleo.