30/03/2023 17:17 | Saúde

Samu recebe 46 acadêmicos de Medicina do Cesmac para estágio

Durante 30 dias, os futuros médicos terão aulas teóricas e práticas em atendimento de urgência e emergência pré-hospitalar móvel


Estágio curricular no Samu vai contribuir para a formação técnica dos futuros médicos

Carla Cleto / Ascom Sesau


Arnaldo Santtos / Ascom Samu

Um dia após iniciar o estágio curricular em Atendimento Pré-Hospitalar (APH) para 51 acadêmicos de Medicina da Universidade Estadual de Ciências da Saúde (Uncisal), o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) recebeu mais 46 futuros médicos, sendo desta vez oriundos do Centro Universitário Cesmac. Os estágios são realizados graças ao convênio celebrado entre a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) e as duas instituições de ensino superior, totalizando assim 97 acadêmicos.


O curso de APH está sendo ministrado no auditório do Núcleo de Educação Permanente (Nep) do Samu Maceió e contará com 160 horas-aula. Ele faz parte da grade curricular obrigatória dos acadêmicos que estão no 5º ou 6º ano de Medicina.


Durante um período de 30 dias todos os acadêmicos terão aulas teóricas, práticas em atendimento de urgência e emergência pré-hospitalar móvel. Os futuros médicos também irão participar de plantões reais, seja na regulação médica (plantão interno) ou no atendimento às vítimas (atendimento externo).


De acordo com o supervisor do Samu Alagoas, médico Jhonat Thaylson da Silva, a instituição oportuniza aos estudante de Medicina aprenderem sobre atendimento pré-hospitalar móvel em urgência e emergência, qualificando este período de formação. "Nossos instrutores estão aptos para passarem as informações aos acadêmicos, uma vez que o Samu de Alagoas é referência no  atendimento pré-hospitalar móvel no Nordeste", destacou o gestor.


Jhonat Thaylson da Silva salientou que todo o conteúdo do estágio terá como base principal a Portaria 2048/2002. Ela estabelece os princípios e diretrizes dos Sistemas Estaduais de Urgência e Emergência, as normas e critérios de funcionamento, classificação e cadastramento de serviços, além de envolver temas como a elaboração dos Planos Estaduais de Atendimento às Urgências e Emergências.


No primeiro dia do estágio, além de conteúdos técnicos em assistência em saúde, os acadêmicos também tiveram aulas sobre os procedimentos administrativos que deverão ser adotados durante todo processo do estágio. Foi repassado como devem ocorrer as trocas de plantão, quais os critérios para notas, frequência e preenchimento de documentos, especialmente, os relatórios de plantões. A aula foi ministrada pela assessora administrativa do NEP, Jessyca Gomes.


Os acadêmicos também tiveram aulas teóricas com as assistentes sociais Maria Liege Batista Araújo e Maria Goretti Bastos Silva, sobre a normatização do Sistema Único de Saúde (SUS), rede de urgência e emergência e sobre a rede de instituições que fazem parte da Urgência e Emergência, como o Hospital Geral do Estado (HGE), as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), a Maternidade Escola Santa Mônica (MESM), além do Hospital Escola Portugal Ramalho (HEPR), que são instituições que dão apoio ao Samu.


Estágio Importante

Para a acadêmica de Medicina Thaysa Maria Tojal Matias, do 9º período de Medicina do Centro Universitário Cesmac, o curso introdutório sobre atendimento de urgência e emergência foi de extrema importância.


"Ele nos orientou a respeito das normas da instituição para nos guiar sobre os procedimentos que vamos realizar durante o estágio. Os temas abordados no treinamento são essenciais para a prática da urgência e emergência e, sentir o acolhimento da equipe do Samu para conosco, serviu para nos acalmar frente a mais um desafio da nossa formação acadêmica", destacou a estudante.

Leia Também

Arena da Sesau em Arapiraca registra 6.066 atendimentos no Governo Trabalhando

Leia mais

Em Olho D'água, governador destaca geração de empregos a cada Creche CRIA inaugurada

Leia mais