23/05/2023 10:24 | EducaçãoEditais e vagas

Programa de estágio do Governo tem segundo maior número de inscritos da história

Organização do Pontapé salienta que candidatos devem ficar atentos ao site para as próximas fases do processo seletivo


As inscrições do Pontapé, realizadas apenas por meio eletrônico, ficaram abertas entre 24 de abril e 13 de maio

Ascom Seplag


Ascom Seplag

O Pontapé, programa de estágio do Governo de Alagoas, encerrou a edição de 2023 com 4.202 estudantes inscritos, segundo dados divulgados nesta terça-feira (23), pela Secretaria de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio (Seplag), responsável por desenvolver e coordenar as atividades do programa. O número é o segundo maior desde o lançamento do primeiro edital, em 2021, que contou com 5.696 pessoas cadastradas.

 

As inscrições, realizadas apenas por meio eletrônico, ficaram abertas entre 24 de abril e 13 de maio. Neste período, os cursos que mais apresentaram estudantes inscritos foram o de Direito, com 731 registros, seguido por Pedagogia (234), Psicologia (231), Enfermagem (200) e Administração (183). Para as próximas fases do processo seletivo, a organização reforça que os candidatos devem ficar atentos ao site pontape.al.gov.br

 

Na última sexta-feira (19), o sistema disponibilizou aos órgãos estaduais uma lista preliminar com 619 estudantes habilitados a uma possível contratação. Nos próximos dias, outros nomes serão selecionados para esta etapa que consiste na análise da documentação e entrevistas de recrutamento. Finalizada esta fase, o contrato – com duração de até dois anos – já pode ser selado. 

 

Ainda no edital de 2023, a organização salienta que em apenas dois dias de inscrições abertas, o Pontapé teve mil pessoas inscritas. Segundo a Escola de Governo de Alagoas (EGAL), instituição vinculada à Seplag e responsável pelo processo seletivo do programa, o edital deste ano superou todas as expectativas de adesão.

 

“O Pontapé pode ser a primeira vivência de muitas pessoas no serviço público. Além disso, o programa não só oferece o exercício da prática, como também proporciona cursos de capacitações para que o estudante se abasteça de um conhecimento ainda mais direcionado para as necessidades do mercado de trabalho”, explica a superintendente da EGAL, Emmanuelle Trindade.

 

No programa, estudantes do ensino superior são selecionados para atuar em órgãos do Poder Executivo estadual durante estágio não obrigatório, com remuneração de um salário mínimo e direito ao auxílio transporte. 

 

O processo seletivo do programa obedece a algumas regras. Das vagas, 10% são destinadas para Pessoas com Deficiência (PcD); 40%, para estudantes inscritos no CadÚnico; 40%, aos que cursaram todo o ensino médio em escolas públicas ou em instituições particulares com bolsa integral; e 10%, à ampla concorrência.

Leia Também

Arena da Sesau em Arapiraca registra 6.066 atendimentos no Governo Trabalhando

Leia mais

Em Olho D'água, governador destaca geração de empregos a cada Creche CRIA inaugurada

Leia mais