16/05/2024 18:07 | Saúde

Nesta sexta: Atendimento do Hemoal Trapiche começa a partir de 9h

Unidade vai substituir gerador de energia e serviço deve durar aproximadamente duas horas


Devido a substituição do gerador de energia, a Unidade Trapiche do Hemoal, será iniciada às 9h

Carla Cleto / Ascom Sesau


Josenildo Törres / Ascom Sesau

A Unidade Trapiche do Hemocentro de Alagoas (Hemoal), em Maceió, fará a substituição do gerador de energia elétrica nas primeiras horas da manhã desta sexta-feira (17) e, por razão, o órgão só vai começar a funcionar às 9h. Entretanto, os candidatos à doação de sangue e os pacientes hematológicos podem se dirigir à Unidade Via Expressa, ao lado do Hospital Metropolitano de Alagoas (HMA), que permanecerá com atendimento normal, a partir das 7h.


A substituição do gerador vai ocorrer devido a necessidade de manutenção corretiva e preventiva, conforme informaram os técnicos do Núcleo de Manutenção do Hemoal. De acordo com o supervisor administrativo do Hemoal, Ronaldo Pedro do Carmo, por se tratar de um serviço de urgência e emergência, o órgão só pode funcionar com um gerador em perfeito estado de conservação, para que seja acionado, automaticamente, em caso de interrupção da energia elétrica  fornecida pela empresa concessionária.


"Trabalhamos com foco na excelência do atendimento aos pacientes e doadores de sangue e, de acordo com o nosso Plano de Contingência, temos que adotar as medidas necessárias, caso sejam detectadas inconformidades técnicas. Por isso, a necessidade de suspendermos o atendimento momentaneamente, para substituirmos o gerador, assegurando que não haja interrupção do fornecimento de energia”, ressaltou o supervisor administrativo do Hemoal. 


DOAÇÃO DE SANGUE 

Os alagoanos interessados em doar sangue na Unidade Trapiche a partir das 9h desta sexta-feira (17), devem seguir os critérios estabelecidos pelo Ministério da Saúde (MS). Além de ter idade entre 16 e 69 anos, no mínimo 50 quilos e portar um documento de identificação com foto, os voluntários devem estar bem de saúde, alimentados e usando máscara.


Os voluntários não podem ter contraído doença de Chagas, Aids, sífilis e hepatite após os 11 anos. E no caso das gestantes e lactantes, não é permitida a doação. Quanto aos doadores que irão repetir o procedimento, deve ser respeitado um intervalo de dois meses no caso dos homens e três com relação às mulheres.