12/05/2022 15:55 | EducaçãoCultura

Exposição marca passagem dos 100 Anos da Semana de Arte Moderna

Estudantes apresentaram trabalhos baseados na produção artística de grandes ícones do modernismo como Edvard Munch, Tarsila do Amaral, Piet Mondrian e Anita Mafaltti

Projeto inclui a música, pintura, literatura, apresentações artísticas e poemas recitados por estudantes da rede estadual

Thiago Ataíde / Ascom Seduc


Raphael Silva, sob supervisão / Ascom Seduc

Para homenagear e celebrar o centenário da Semana de Arte Moderna de São Paulo, estudantes da Escola Estadual Geraldo Melo dos Santos, localizada no Conjunto Graciliano Ramos, prepararam uma exposição de obras baseadas na produção de grandes ícones do modernismo como Edvard Munch, Tarsila do Amaral, Piet Mondrian e Anita Mafaltti. 

Desenhos e pinturas feitos pelos alunos do ensino integral e EJA modular no projeto “Releituras e Reflexão: 100 anos da Semana de Arte Moderna” reproduziram obras expressionistas do Séc. XX, como a figura de Abaporu (1928), uma das criações mais conhecidas de Tarsila do Amaral, e o Grito (1893), de Edvard Munch. O projeto também contou com varal de poesias, desfile de moda, encenações e danças interpretadas pelos estudantes. A exposição fica disponível para os alunos e comunidade até esta sexta-feira (13). 


De acordo com Karina May, professora de Artes, o objetivo do trabalho foi mostrar aos estudantes o quão importante significou este acontecimento para o campo das artes e do movimento modernista. “A semana de 1922 foi um marco para a arte, pois ela criou uma ruptura com o passado e exaltou os novos ideais e conceitos artísticos nacionalistas. Então, o objetivo do projeto baseia-se em permitir que o nosso aluno conhecesse mais sobre o contexto histórico, político e ideológico, além de características pessoais de cada artista e sua influência para o movimento modernista”, destacou Karina. 

Ainda segundo Karina, o projeto foi um evento marcante para a comunidade escolar. “Nós conseguimos com esse projeto desenvolver um trabalho macro, que conseguiu integrar o ensino integral e o EJA modular a partir de aulas teóricas e oficinas”, relatou. 


O estudante José Cleiton, de 16 anos, contou que o projeto serviu para que ele pudesse entender a importância desse movimento artístico, não só para a cultura do país, mas também para sua vida. “A arte é muito importante nas nossas vidas. Tanto que em nossa cultura ela se faz muito presente. Além de ser benéfica para o aprendizado, fez com que eu ficasse bem mais interessado na Semana da Arte Moderna”, destacou o aluno do 3º ano A. 

Semana de Arte Moderna

A Semana de Arte Moderna foi um evento artístico cultural realizado de 13 a 18 de fevereiro de 1922, no Teatro Municipal de São Paulo. A proposta era o rompimento com os padrões estéticos vigentes, inaugurar o movimento modernista e apresentar a arte tipicamente brasileira. 2022 é a data comemorativa dos 100 anos da Semana da Arte Moderna, registro importante para a história da arte e da literatura brasileiras.