05/10/2021 12:34 | Educação

Conheça os novos programas da Educação que ofertam mais de 13 mil bolsas para professores e alunos

Professor Mentor e Vem que dá Tempo irão investir juntos mais de R$ 156 milhões por em ano em bolsas; foco é melhoria do desempenho escolar e resgate de jovens e adultos

Jonathan Lins


Beatriz Rodrigues

O Governo de Alagoas vai investir um montante inédito de R$ 156 milhões para a oferta de mais de 13 mil bolsas a professores e alunos da rede pública estadual. O objetivo prioritário é a melhoria do desempenho escolar dos estudantes e o resgate de jovens e adultos afastados da sala de aula. Os recursos são provenientes dos programas Professor Mentor e Vem que dá Tempo, lançados, nesta segunda-feira (04), pelo governador Renan Filho e pelo secretário de Estado da Educação, Rafael Brito.

Professor Mentor

Fruto de parceria entre a Secretaria da Educação e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal), o programa Professor Mentor- Meu Projeto de Vida visa promover melhoria da aprendizagem e redução da evasão entre os alunos da rede estadual. Para isso, serão investidos R$ 120 milhões na concessão de mais de 11 mil bolsas para professores e alunos. As bolsas devem atender todas 5 mil turmas das unidades de ensino da rede estadual, beneficiando professores e alunos com o valor de, respectivamente,  R$ 1500 e R$ 250 mensais. 

Para se candidatar ao benefício, o interessado na mentoria deve ser professor da rede estadual de ensino em pleno exercício, podendo ser efetivo ou de contrato temporário das modalidades da educação infantil, ensinos fundamental e médio e Educação de Jovens e Adultos (EJA). Já os estudantes bolsistas da monitoria devem ter um professor responsável pelo projeto, além de não estar cursando a 3ª série do ensino médio em 2021. Em ambos os casos são exigidas 20h semanais de dedicação. O edital com detalhes da inscrição do programa será publicado nos próximos dias.

“Esse é o programa mais inovador que temos na rede estadual, pois ele combate o principal problema da pós-pandemia, que é justamente o afastamento do estudante. Cada professor será responsável por uma turma do começo até o fim do programa, acompanhando a evolução de cada aluno individualmente. É garantir valorização dos nossos profissionais, e, ao mesmo tempo, dar ferramentas para eles fazerem aquilo que eles mais gostam, que é educar e levar conteúdo ao seu aluno”, destaca Rafael Brito.

Vem que dá Tempo

Com o intuito de resgatar jovens e adultos afastados da escola, bem como de elevar sua escolaridade, o programa Vem que dá Tempo vai oferecer duas mil bolsas-formação para professores da rede pública estadual. Apenas para esta iniciativa serão investidos R$ 36 milhões por ano e os profissionais selecionados atuarão na pesquisa, busca ativa, preparação e aplicação do Exame Estadual de Avaliação e Certificação na modalidade EJA.

O edital para inscrição, assim como as regras de participação, já estão disponíveis na portaria publicada no Diário Oficial do dia 5 de outubro e no site da Educação.