26/05/2022 09:55 | Serviços

Arapiraca e outras cidades do Agreste enfrentam restrição no abastecimento em virtude das chuvas

Rio São Francisco e manancial que abastece Junqueiro e São Sebastião foram afetados por sedimentos carregados pelas chuvas, prejudicando a qualidade da água bruta e dificultando o processo de tratamento

Estação de Tratamento de Água (ETA) situada em São Brás é responsável pelo tratamento do líquido captado no Rio São Francisco e distribuído para várias cidades do Agreste, incluindo Arapiraca

Diego Barros/Ascom


Diego Barros/Ascom Casal

As cidades da região Agreste de Alagoas estão com restrição no fornecimento de água tratada, nesta quinta-feira (26), em virtude das chuvas que atingiram o estado nos últimos dias. Isso porque as precipitações carregaram muitos sedimentos para os mananciais, prejudicando, assim, a qualidade da água bruta e dificultando o processo de tratamento, que se torna mais demorado.

Em São Brás, onde fica a captação do Sistema Coletivo do Agreste, a empresa Agreste Saneamento, responsável pela operação do sistema em parceria com a Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal), precisou restringir a captação, ou seja, captar menos água que o volume normal.

Paralelamente, as equipes das empresas estão em campo, nesta quinta-feira, à procura de um possível vazamento na adutora, o que também pode contribuir para a redução do volume de água ofertado à população.

Enquanto isso, podem apresentar redução na oferta de água tratada a parte baixa de Arapiraca e as seguintes cidades, que são atendidas pelo mesmo sistema: São Brás, Olho D’água Grande, Campo Grande, Girau do Ponciano, Lagoa da Canoa, Feira Grande e Coité do Nóia.

Pela mesma razão, ou seja, aumento da turbidez e piora na qualidade da água bruta do Rio São Francisco, a Casal restringiu as captações em Traipu e em Piaçabuçu, ambos atendidos por sistemas individuais de abastecimento.

Em Junqueiro, onde fica o manancial que atende ao Sistema Coletivo Junqueiro-São Sebastião, os técnicos da Companhia também verificaram aumento da turbidez da água bruta e, por isso, o sistema opera com redução de vazão. Assim, as duas cidades podem apresentar deficiência no abastecimento nesta quinta-feira (26).


A Casal e a Agreste Saneamento seguem monitorando a qualidade da água bruta do Rio São Francisco para que, tão logo seja possível, a vazão volte ao volume normal e, assim, haja a regularização do fornecimento do líquido tratado à população.

Para outras informações, a Companhia disponibiliza aos moradores o Call Center 0800 082 0195, que atende todos os dias, das 7h às 20h. A ligação é gratuita e pode ser feita por celular. O mesmo número também está disponível para mensagens pelo aplicativo WhatsApp, no qual o cliente pode solicitar diversos serviços.